contato@portaldogp.com

  • Artigos
  • Governança
  • O Processo de Tomada de Decisão em Projetos

    Entender como processo de Tomada de Decisão funciona em cada um de nós, é essencial para entendermos como nós mesmos e todos a nossa volta podem estar recebendo as nossas mensagens e como podemos melhorar a nossa capacidade de decidir com mais rapidez e assertividade

    O Processo de Tomada de Decisão é objeto de análise de vários estudiosos, seja no campo pessoal ou profissional. Somos seres capazes de grande habilidade em Tomar Decisões, especialmente em situações de perigo. Durante nosso processo evolutivo nosso cérebro adquire a capacidade de confiar ou não nas situações, reconhecer contextos e avaliar riscos em nosso entorno, e acionar um sistema de alerta interno que nos coloca em estado de atenção em relação a perigos.

    O Processo de Tomada de Decisão é objeto de estudo de ensaísta Malcolm Gladwell, que após pesquisas no campo a cognição, descreve em seu livro, “Blink – A Decisão em um Piscar de Olhos”, sua tese de que somos capazes tomar decisões rapidamente em determinadas situações, quando o nosso conhecimento em áreas específicas é tão grande, que num piscar de olhos somos capazes de fazer análises detalhadas sob diversos ângulos mesmo que sem consciência disso.

    Sendo assim, quanto maior o nosso conhecimento em determinadas áreas, maior a nossa capacidade de fazer análises e maior a nossa capacidade de tomar decisões mais rapidamente e com maior assertividade. É o desenvolvimento de nosso raciocínio analítico e conhecimento prévio, são justamente os fatores que ajudam a fundamentar e explicar o acerto ou o erro de uma decisão tomada.

    Raciocínio Analítico, requer treino, vivência, experiência e trabalho.

    Tomar decisões é uma das atribuições mais importantes de um Gerente de Projetos. Qualquer projeto, o melhor planejado que tenha sido vai requerer de seu Gerente de Projetos diversas tomadas de decisão ao longo de todo o seu Ciclo de Vida. Afinal, se não existissem impasses, riscos, mudanças, negociações, não haveria necessidade de um Gerente de Projetos.

    Entendemos que é desafiador passar grande parte do tempo “tomado decisões”, especialmente quando diferentes caminhos levam a diferentes resultados e também a diferentes riscos e que se precisa lidar com prazos, limitações financeiras, exigências de escopo, requisitos de qualidade, expectativas de clientes, parceiros, fornecedores, e administrar as competências das equipes…

    Quando gerenciando projetos, os assuntos são tratados em reuniões e, como resultado, temos decisões compartilhadas, com a responsabilidade dividida entre várias pessoas. Mas a responsabilidade da condução da realização será sempre do Gerente do Projeto e a demora em resolver questões em projetos, pode gerar perdas de prazos, aumento de custos, perda de qualidade.

    Eventuais demoras e dificuldades em tomar decisões ao se gerenciar um projeto, podem ser atribuídas a vários fatores e que é possível que em alguns projetos, os Gerentes, possuam autonomia limitada para tomarem decisões.

    Essa relação de dependência costuma ser justificada por meio do controle de riscos ou até mesmo por causa do grau de centralização dos líderes, do estilo de liderança e do Processo de Tomada de Decisão dos Líderes e dos diferentes atores envolvidos no projeto.

    Alguns Gerentes de Projetos preferem compartilhar o Processo de Tomada de Decisão com seus Patrocinadores, ou buscar Processos Coletivos de Tomada de Decisão e isto geralmente requer mais tempo. Os Processos Coletivos de Tomada de Decisão podem ser acelerados pela adoção de um Modelo de Governança de Projeto claro e pré-estabelecido.

    O Processo Coletivo de Tomada de Decisão, traz consigo aspectos positivos e negativos. Dentre os aspectos positivos do Processo Coletivo de Tomada de Decisão, temos a capacidade de gerar informações e explorar visões, expectativas e necessidades de um público maior atingindo diversidade de pontos de vista. Afinal, o Processo Coletivo de Tomada de Decisão, conta com as experiências, vivencias, o raciocínio analítico e a habilidade cognitiva de cada participante. Em contrapartida, quando existe muita pressão para busca do consenso as discussões podem se alongar, ou ainda pode ocorrer de ser dominada por um indivíduo ou até mesmo por um subgrupo.

    De qualquer forma, o aspecto mais relevante da Tomada de Decisão Coletiva, diz respeito ao alcance da coesão de ideias proporcionada por esse processo decisório coletivo, por contar com o modelo de raciocínio analítico de cada participante.

    Uma boa prática para considerar pontos de tomadas de decisão como parte do planejamento, seja como marco de gestão, ponto de GO-NOGO, parte da prática de gestão de riscos e esses, delimitando um período para que ela seja resolvida.

    Algumas decisões são preteridas por divergências de prioridades, e pior, algumas são até mesmo “esquecidas”. Diferentes envolvidos, dão diferentes prioridades e não consideram o mesmo grau de urgência as questões nos projetos e, diante da falta de prioridade dada, acabam executando outras atividades, o tempo vai se extinguindo, e o projeto vai correndo risco de atrasar.

    Quando se tem muitas alternativas disponíveis, o Processo de Tomada de Decisão pode se alongar e as divergências aumentarem. Nestes casos, trabalhar com rodadas de redução de alternativas, com prós e contras claros para cada opção para ajudar no processo.

    Se você se identificou com algumas destas situações e não deseja que a sua carreira profissional seja prejudicada por isso, invista no seu desenvolvimento. Perceba como o conhecimento pode ajudar a melhorar suas competências, seu raciocínio analítico e invista em você. Não somente para tomar decisões mais assertivas nos projetos em que gerencia, mas principalmente, tomar decisões assertivas para sua própria vida.

     

    Sobre a autora:

    Elizabeth Borges, é Professional & Self Coach certificada pelo IBC (Instituto Brasileiro de Coaching). Atua também, como Consultora de Gestão e de Projetos. Com experiência nas áreas de Liderança de Equipes Multifuncionais e Gerenciamento de Projetos

    Possui sólida carreira em Consultoria Empresarial e Gestão de Projetos construída em importantes empresas nacionais e multinacionais, nos setores de transporte aéreo, mineração, energia, onde atuou como líder especializada de equipes de alta performance e gestora funcional no Brasil e exterior.

    Realiza palestras, atendimentos e workshops integrando suas áreas de seus conhecimentos e vivências com o propósito de orientar profissionais a desenvolverem seus recursos emocionais, suas habilidades e capacidades comportamentais na alavancagem de suas carreiras, alinhamento vocacional e preparação para a aposentadoria.

    https://www.eborgescoach.com.br/

     

    contato@portaldogp.com

    Desenvolvimento Promeusite.com.